Território Inimigo
Literatura, História, Museologia e Numismática. Sítio de Goulart Gomes, o criador do Poetrix.
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
Meu Diário
19/06/2012 06h10
EU TAMBÉM VOU RECLAMAR!

A atual onda de protestos e grevesw que assola do Brasil me lembra uma antiga música de Raul Seixas: "Eu Também Vou Reclamar". Parece que todo mundo resolveu, ao mesmo tempo, reivindicar os seus direitos. Não sei se cumprem seus deveres na mesma proporção. Impactam a vida de centenas ou  milhares de outras pessoas, preocupadas apenas com os seus próprios problemas. Isso não é viver nem pensar coletivamente.

Vamos à música:

 

 

Eu Também Vou Reclamar

Raul Seixas

 

 

Mas é que se agora
Pra fazer sucesso
Pra vender disco
De protesto
Todo mundo tem
Que reclamar

Eu vou tirar
Meu pé da estrada
E vou entrar também
Nessa jogada
E vamos ver agora
Quem é que vai güentar

Porque eu fui o primeiro
E já passou tanto janeiro
Mas se todos gostam
Eu vou voltar

Tô trancado aqui no quarto
De pijama porque tem
Visita estranha na sala
Aí eu pego e passo
A vista no jornal

Um piloto rouba um "mig"
Gelo em Marte, diz a Viking
Mas no entanto
Não há galinha em meu quintal
Compro móveis estofados
Me aposento com saúde
Pela assistência social

Dois problemas se misturam
A verdade do Universo
A prestação que vai vencer
Entro com a garrafa
De bebida enrustida
Porque minha mulher
Não pode ver

Ligo o rádio
E ouço um chato
Que me grita nos ouvidos
Pare o mundo
Que eu quero descer

Olhos os livros
Na minha estante
Que nada dizem
De importante
Servem só prá quem
Não sabe ler

E a empregada
Me bate à porta
Me explicando
Que tá toda torta
E já que não sabe
O que vai dá prá mim comer

Falam em nuvens passageiras
Mandam ver qualquer besteira
E eu não tenho nada
Prá escolher

Apesar dessa voz chata
E renitente
Eu não tô aqui
Prá me queixar
E nem sou apenas o cantor

Que eu já passei
Por Elvis Presley
Imitei Mr. Bob Dylan, you know...
Eu já cansei de ver
O Sol se pôr

Agora eu sou apenas
Um latino-americano
Que não tem cheiro
Nem sabor

E as perguntas continuam
Sempre as mesmas
Quem eu sou?
Da onde venho?
E aonde vou, dá?

E todo mundo explica tudo
Como a luz acende
Como um avião pode voar
Ao meu lado um dicionário
Cheio de palavras
Que eu sei que nunca vou usar

Mas agora eu também resolvi
Dar uma queixadinha
Porque eu sou um rapaz
Latino-americano
Que também sabe
Se lamentar

E sendo nuvem passageira
Não me leva nem à beira
Disso tudo
Que eu quero chegar
- E fim de papo!


Publicado por Goulart Gomes em 19/06/2012 às 06h10
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autor: Goulart Gomes). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
11/06/2012 06h34
Sobre A Filha do Inca (República 3000), de Menotti del Picchia

Neste fim de semana prolongado aproveitei para começar a leitura dos livros de FC brasileira que tenho acumulados em casa e estabeleci uma ordem cronológica.

 

Comecei por A Filha do Inca (anteriormente intitulado República 3000), de Menotti del Picchia, edição de 1949. Escritor do "mainstream", cuja obra principal é "Juca Mulato", foi um político de tendência fascista, diretor do do DIP-SP e membro da Academia de Brasileira de Letras.

 

Mesmo com o "romantismo" exagerado entre os protagonistas principais, o livro surpreende pelo caráter "científico", considerando as limitações da ciência de então. Mas Menotti consegue discorrer sobre teorias evolucionistas e antropológicas muito bem e, no campo da energia, chega a antever a transmissão de energia sem cabos ou condutores, em ondas, à semelhança do que prevê a física quântica para um futuro próximo.

 

A leitura é válida para percebermos que, mesmo tão pouco popular, a FC no Brasil tem antecedentes muito válidos e autores que a ela também se dedicaram, mesmo preferindo as formas "tradicionais" de produção literária, em todos os tempos.


Publicado por Goulart Gomes em 11/06/2012 às 06h34
 
01/06/2012 20h53
PALAVRAS QUE LIBERTAM 95: Em estado de gratidão


Em estado de gratidão



Alimenta diariamente um sentimento de gratidão pela vida. Permita que as bênçãos do Universo te atinjam constantemente através desta postura de reconhecimento e de agradecimento por tudo o que acontece no teu existir.



Louva  as alegrias, as conquistas, os afetos cultivados, os progressos da alma, os encontros do coração, mas celebra também os percalços, as decepções, os obstáculos, pois eles te levarão mais rápido à evolução espiritual, ao fortalecimento do teu ser integral. As pedras do caminho é que vão polir o diamante, deixá-lo valoroso, deslumbrante, encantador. Não, não deves buscar as dificuldades. Pelo contrário, simplifica a vida, aproxima-te das soluções e da clareza que te levarão à realização dos sonhos mais caros.



Mas quando os espinhos ferirem tuas mãos, suplanta a dor e não permaneças na queixa, na revolta, no desalinho dos pensamentos. Ultrapassa esta etapa, toma consciência dos motivos, das lições que o sofrimento trouxe e concentra-te nas bênçãos diárias que a vida te oferece e que muitas vezes nem percebes.



Olha ao redor, observa uma a uma as pessoas que te cercam. Receba o olhar amoroso de cada uma. Acolhe os sorrisos, os abraços, perceba a doçura do existir que as dores se dissiparão porque não encontrarão guarida em ti.



A vida está aí aberta, plena, à espera de que desfrutes do sal e do mel, proporcionando o tempero necessário para que sejas feliz sempre. E lembra: a felicidade é uma conquista exclusivamente tua.

Luz e paz.

Maria Rosa

(mensagem psicografada pela médium Cristina Barude, Salvador, 31.05.2012)



Publicado por Goulart Gomes em 01/06/2012 às 20h53
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autor: Cristina Barude). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
31/05/2012 20h51
PALAVRAS QUE LIBERTAM 94: Fé e confiança


Fé e confiança



Que a paciência norteie os nossos dias e fortaleça nosso espírito na busca dos mais caros ideais de amor e construção de dias melhores. Ainda que a dor castigue o corpo físico  e faça marcas em nosso emocional, saibamos estar acima de qualquer espécie de sofrimento, na certeza de que tudo é passageiro e depende da importância que damos aos acontecimentos negativos da vida.



Aquele que se concentra na bonança não há que se perder nos dias duros da caminhada. Se o mar está agitado com ondas imensas e ameaçadoras, contempla a beleza do céu estrelado e prossiga. Encontrarás na natureza e na generosidade dos homens caminhos que te levarão à paz e à vitória.



Acredita, simplesmente, acredita. Deixa que a fé te domine, que seja a condutora dos teus passos, orientando-te onde deves pisar e que rotas deves evitar. Que a fé seja a tua bússola sagrada. Mas precisas da confiança para melhor utilizá-la. Observa quantos progressos já alcançaste no teu propósito de ser melhor a cada dia.



Firma-te neste objetivo que serás como terra fértil repleta de boas sementes que germinarão oferecendo a todos a árvore frondosa e acolhedora com frutos belos e nutritivos a alimentar a alma sedenta de amor e acolhimento.



Que as palavras de ordem sejam fé e confiança em ti e nas forças de luz do Universo que clamam pela tua felicidade e progresso.



 



Luz e paz!



Maria Rosa



(mensagem psicografada pela médium Cristina Barude, Salvador, 17.05.12)



Publicado por Goulart Gomes em 31/05/2012 às 20h51
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autor: Cristina Barude). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
18/05/2012 06h16
PALAVRAS QUE LIBERTAM 93: Guerreiro iluminado


Guerreiro iluminado



O que estás fazendo das vinte e quatro horas do teu dia? Já paraste para observar o tempo que dedicas ao trabalho, ao descanso, aos cuidados com teu corpo? E quantas horas são dedicadas à elevação do teu espírito? Muitos se esquecem da sua faceta mais importante e a deixam em último plano.



Pense bem: o que seria do teu corpo físico sem a alma? Uma casca oca de pensamentos, sentimentos, ação. Se tudo o que movimenta a tua vida depende do espírito, porque o relegas à margem das tuas prioridades?



Começa a inverter a ordem do que classificas como importante e perceba os resultados rápidos que o impulsionarão à paz e à solução de muitos problemas aparentemente insuperáveis. Ao invés de permitir que uma avalanche de pensamentos, preocupações, dúvidas e temores se instalem em tua mente, permita-te entrar por alguns minutos no silêncio interior, sentindo a respiração fluir normalmente.



Procura te dar conta do funcionamento perfeito do teu corpo. Do coração que bate, do sangue que circula em tuas veias. Pois quando assim te encontras, as forças de sabedoria do Universo poderão se aproximar e inocular em tua mente sugestões e ideias elevadas em forma de intuição.



Leia um texto com foco espiritualista, reflexivo, filosófico e deixa que as palavras do autor penetrem em cada poro do teu corpo, levando-te a impulsionar tua criatividade e capacidade de reelaborar conceitos, atitudes, pensamentos, sentimentos.



Deixa que o otimismo e a alegria sejam os condutores do teu dia desde o amanhecer, ainda que os desafios e imprevistos batam à porta. A vida é assim.  Lembra-te que tudo nos ensina a melhor navegar pelas águas do oceano – tanto o mar tranquilo quanto as ondas avassaladoras – tudo testa e exercita nossa capacidade de vencer as intempéries e as forças inferiores que às vezes nos puxam para trás.



Vamos adiante, como guerreiros iluminados que jamais desistem da luta e caminham para o campo de batalha com a cabeça erguida e o coração tranquilo!



 



Que assim seja!



Maria Rosa



(mensagem psicografada pela médium Cristina Barude, Salvador, 10.05.12)



Publicado por Goulart Gomes em 18/05/2012 às 06h16
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autor: Cristina Barude). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.



Página 8 de 79 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 » [«anterior] [próxima»]